BREVES CONSIDERAÇÕES

A experiência tem nos mostrado que bons cursos, com uma aula por semana (de duas horas cada), não revelam por inteiro a arte (ou técnica) na sua totalidade.

Na verdade, a falta de didática para um processo continuado exige começo, meio e fim.

Nos cursos tradicionais, constata-se que este aspecto resta comprometido.

O aluno precisa saber, presenciar e sentir todos os movimentos que a técnica permite para desenvolver um determinado tema.

Não estamos, com esta proposta, anatematizando os cursos tradicionais, pois entendemos que o convívio no atelier desenvolve as aptidões artísticas, sendo salutar e edificante para o estudante de arte.

Nossa proposta é entregar um raciocínio completo, propiciar uma leitura aberta que pode suscitar, de imediato, o potencial de criação.

A técnica proposta no tema da aula é totalmente embasada na pintura em aquarela, porém utilizando a tinta acrílica.

O trabalho desenvolve a criatividade e propicia a visão do belo, alargando os caminhos que geralmente levam, os tendenciosos, ao abstracionismo.

São mais de 15 anos de experiência nesta técnica e quase 30 anos de experiência com aquarela.

Aluno de Roberto Gonçalves (cria do Mestre Granado) e Vitor Limoeiro – na década de 80 – o desenvolvimento das aguadas de aquarela foi a base para o sucesso, somando-se a isso o carinhoso e inesquecível aprendizado com a adorável Rose Assumpção e Oziel Berilio, todos da Sociedade Brasileira de Belas Artes.

DA TÉCNICA

O sucesso dessa empreendida se deve ao fato de estarmos diante de uma realidade onde o apreciador das artes, no conturbado mundo de hoje, evoca o belo, o decorativo, inclinando-se aos trabalhos que traduzem alegria, leveza, singeleza e harmonia na poesia das cores.

O trabalho a que nos referimos foi premiado em mais de quarenta salões nacionais e internacionais.
A exposição feita na Alemanha, Suíça, Inglaterra foi um sucesso, com totalidade das obras vendidas no dia da abertura.

Este curso já foi ministrado para grupo de professores de artes e profissionalizou muitos outros que pensavam não ter a menor vocação para esse mister.

Os dados teóricos utilizados no momento da aula prática – em conversa franca e transparente – servem de sustentáculo para o desenvolvimento de novas idéias, que surpreendem, muitas das vezes, o próprio instrutor.

DO CURSO

Ao pensar o curso, consideramos a célebre frase de Milton Nascimento. A saber: “Todo Artista Tem Que Ir Aonde o Povo Está”.

Levando em conta a dificuldade de locomoção, a distância e uma série de outros pequenos inconvenientes, achamos por bem levar o artista e o ateliê ao local escolhido pelo grupo.

Considerando que a técnica – da preparação da tela até a assinatura do artista – pode ser ministrada em 4 encontros (dois finais de semana), o(s) aluno(s) escolhe(m) o local – normalmente a varanda da casa de um deles – para a realização da atividade.

O artista leva a mesa, as cadeiras e todo o material utilizado na técnica, incluindo as telas para o exercício dos alunos etc.

O aluno só levará a sua alma sedenta de aprendizagem. Tão-somente isso.

Esta iniciativa foi comprovadamente um sucesso.

O grupo normalmente são vizinhos de curta distância. São conhecidos com interesses afins que se reúnem no final-de-semana na região serrana, praias, sítios etc.

Todos os apetrechos utilizados no curso ficam no local até o último dia de aula.

DO PREÇO

Para se chegar a um preço minimamente justo, considerou-se o seguinte:

a) Um curso de porte médio/alto, com uma aula por semana, com duas horas de duração cada, custa cerca de duzentos reais por mês (oito horas/mês);

b) Normalmente um aluno médio precisa de, no mínimo, seis meses para desenvolver uma determinada técnica de pintura (seja óleo, acrílica, pastel – aquarela, um pouco mais). Considerando, ainda, que para tanto ele precisa desembolsar cerca de mil e duzentos reais (se conseguir se sentir seguro em seis meses), fora a locomoção, gasto com alimentação, material etc;

c) Ao considerarmos no máximo 3 alunos, temos condições de estabelecer uma relação pessoal, próxima e didaticamente correta, segundo nossa própria experiência;

d) O curso completo, com aproximadamente 30 horas/aula, custa para cada um dos três participantes R$ 350,00 + 4 parcelas de R$ 200,00.

Obs 1: O curso deverá ter no máximo 3 participantes e, caso o contratante tenha interesse, poderá ser realizado com um número menor, desde que arque com a diferença que deveria ser paga pelos demais.

Obs 2: A obra que nascerá da aula, devidamente assinada pelo artista, será emoldurada na última aula e entregue aos alunos, que poderão sorteá-la entre os participantes, ou ficar de posse do aluno que arcar com a maior parte do pagamento, conforme acordarem.

Obs 3: Todo o material empregado, como telas, tintas e moldura fica por conta do artista instrutor.

PROGRAMA:

1º Encontro:
(sábado)

Material utilizado na técnica
Preparação da tela
Escolha dos temas
O desenho (principais aspectos)
Composição
Perspectiva aérea
Ponto ouro
O olhar do observador
Texturização – para esta técnica
Atividades individuais com amostragem do tema

2º Encontro:
(domingo)

Cobertura
Aguadas

3º Encontro:
(sábado)

Remoção
Branqueamento da base
A pintura

4º Encontro:
(domingo)

Acabamento
Verniz
Moldura
Considerações finais